Profile picture of Kiss From The World
Profile picture of davide puzzo
Profile picture of Neha Singh
Profile picture of Lilly
Profile picture of Sara
Profile picture of Keith Kellett
Profile picture of Maria
Profile picture of Dharmendra Chahar
Profile picture of Shane Cameron
Profile picture of Subho Das
Profile picture of South Africa Tours
Profile picture of Krishnakant Vishwakarma
Profile picture of Pandorasdiary
Profile picture of Tracy A. Burns
Profile picture of Camel Trip Morocco
Profile picture of Aditi Roy
Profile picture of Maite González
Profile picture of Anirban Chatterjee
Profile picture of Tara
Profile picture of Meg Stivison
Profile picture of sakrecubes Cubes

Tudo o que você sempre quis saber sobre Cuba *mas tinha medo de perguntar

Antes mesmo de chegar em Havana, pensei no titulo desse post. Lembrei muito do filme de Woody Allen onde ele levanta questões e tabus sobre um assunto (no caso dele, sexo) que todo mundo adora falar e dar opinião sem saber exatamente como é, até passar pela experiência. Na verdade, a gente nunca vai ter a idéia real e verdadeira do que se passa em Cuba. Nesses 20 dias passei por uma verdadeira confusão de sentimentos e emoções. Com um povo tão amável, uma história fascinante, paisagens incríveis mas com um lado muitas vezes sombrio e inexplicado das coisas, Cuba gera uma mistura de amor e ódio.

O país pode não ser, na verdade não é uma mar de rosas, mas três coisas espetaculares que o mundo pode morrer de inveja deles: sistema de saúde, educação e segurança.

Dois conselhos importantes :

. Se você quer mesmo conhecer e curtir a lindíssima terra de Fidel, vá despido de preconceito político e social.

. Não se aborreça! Muitas vezes o que você planejou não sai nos conformes. Aproveite pra mergulhar nessa cultura socialista pois em pouquíssimos anos essa “magia do mundo antigo e parado no tempo” vai acabar.

Pra infos básicas e alguns conselhos de como sobreviver e voltar ileso (hahaha brincadeira!), fiz esse post pra facilitar a vida de quem deseja conhecer a terra do comandante.

Chegando

Muitos países hoje em dia possuem vôos diretos pra capital cubana.

No caso do Brasil, a Cubana de Aviación passou a operar vôos diretos de São Paulo até Havana desde o ano passado.

No meu caso, que moro no Rio, não existe. Fui pela Copa Airlines com conexão na Cidade do Panamá. Escolhi fazer uma paradinha de 14hrs pra conhecer a capital panamenha e adorei! Mas isso é papo pra outro post.

Visto

Tirar o visto pra entrar em Cuba é muito mais fácil que se imagina. No balcão da própria companhia aérea antes de embarcar, eles já te oferecem pra comprar a Tarjeta del Turista na hora de fazer o check-in. O visto é válido só pra 30 dias. Mas se você resolver ficar alem desses 30, no seu hotel ou na imigração do aeroporto em Cuba você pode prolongar seu visto. Fazer no aeroporto antes de viajar é muito melhor do que fazer através da Embaixada de Cuba no Brasil, onde rola muita burocracia, muito tempo pra conseguir e muito mais grana gasta no final.

Seguro de Saúde

Pra poder entrar no país é obrigatório ter um seguro de saúde. Você consegue fazer o seguro em qualquer empresa aqui no Brasil mesmo. Só não esqueça de imprimir a apólice antes de embarcar! Se por acaso isso acontecer ou você tentar entrar sem e te pegarem na imigração, você vai ter que adquirir ali mesmo o deles, que no caso é o Asistur.

Plata (Moeda e Câmbio)

Dua moedas distintas circulam em Cuba, o CUC ou Peso Convertible (também chamado de Divisa), e o Peso Cubano ou MN (moneda nacional). O CUC é usado por nós, reles mortais estrangeiros, e equivale a U$1. Já o Peso Cubano é usado somente pela população local e vale 25x menos que o CUC. Ou seja, U$1 = CUC$1 = MN$25.

O câmbio pode ser feito em dois lugares, nas Cadecas (Casas de cambio) ou nos bancos, NUNCA na rua. Ao contrário do que todo mundo pensa, não adianta ficar batendo perna atrás de câmbio favorável, vocês estão dentro do sistema socialista, lembram? Por isso, a cotação vai sempre a mesma onde quer que você vá. Não perca tempo, vá passear!

Em outro post vou ensinar como economizar e qual moeda levar.

Hospedagem

Exitem três tipos de hospedagem: as casas particulares, os hotéis e os resorts.

Posso até comentar sobre hotéis e resorts que ouvi falar, mas só vou me aprofundar mesmo nas casas particulares, que foi onde me hospedei nesses 20 dias.

. Hotéis: Pelo que ouvi hotéis são caros e muitas vezes pode deixar o viajante um pouco frustrado, mesmo que ele diga que tem trocentas estrelas você pode se decepcionar. Se você tem grana, o único hotel que aconselho é o espetáculo do Hotel Nacional de Cuba em Havana, no bairro do Vedado. Dele, só ouvi elogios. Até pensei em passar a última noite lá mas como já tinha combinado com o dono de uma casa e estava voltando tarde da noite de Santiago, a dificuldade de comunicação atrapalhou.

. Resorts: Você vai encontrar resorts somente em algumas praias e cayos. Pelo que escutei (lembrando novamente que não estou avaliando), eles são caros e não muito bacanudos como os que estamos acostumados a ver aqui no Brasil e ao redor mundo.

. Casas particulares: O principal tipo de hospedagem em Cuba é a chamada casa particular ou Arrendador Divisa conhecidas por sua plaquinha branca e azul presas nos portões. Essa placa significa que é uma casa legalizada, ou seja, que o dono da casa está autorizado pelo governo a hospedar turistas. O preço varia conforme a temporada e localização. Não é regra, mas a maioria cobra uma diária por CUC$30. As refeições geralmente não estão incluídas e o custo do café da manhã fica em torno de CUC$3/5 e da cena (jantar) CUC$8/12.

Alimentação

Além de fumar, os cubanos comem muito também. Pra onde quer que você olhe tem um cubano mastigando hahahaha Sério mesmo. Mas também, com tantas opções de refeições, lanches e picadas por todos os lugares, é impossível ficar de boca vazia. Come-se muito bem em Cuba.

Restaurantes: Em todas as províncias você encontra bons restaurantes pra fazer uma bela refeição. Só não vá esperando bom preço. Tudo pra turista em Cuba é caro.

. Paladares: Paladar é um termo tipicamente cubano. São pequenos restôs montados em casa familiar, por isso não são estatais como a maioria dos restaurantes em Cuba. A comida geralmente é caribenha, simples mas com bom preço e muito bem servida.

. Mercados e ambulantes: Os mercados são boas opções pra comprar cerveja, água, biscoito, refri e outras coisinhas. Você sempre vai ver as duas moedas circulando, os turistas com seus CUCs e os nativos com MN. Alguns pequenos mercadinhos aceitam o pagamento em CUP, não custa tentar. Ah, uma coisa importante: leve sempre uma mochila pra carregar o que comprou, porque eles não têm sacolas. A primeira vez que fiz compra voltei pra casa abraçada com os troços todos caindo do meu braço. Foi bizarro mas engraçado.

. Rapidos: Os rápidos cubanos são as nossos queridos fast food. A maioria vende pizza e sanduíches com precinho bom.

. Casas Particulares: Ah, as casas particulares… Não existe melhor comida em toda Cuba que nas casas particulares. Quando lembro, minha boca enche d’água. As melhores refeições que fiz foram nas casas. Não deixe de provar! Eles fazem com o maior amor e carinho pros hóspedes, e às vezes não hospedes também podem cenar, dependendo da casa.

Transporte: Vixe, agora chegamos em um dos assuntos mais polêmicos, o transporte. São zilhões, as opções de transporte pra usar dentro das cidades e zilhões pra ir de uma província pra outra. Eu posso falar de quase todos porque usei todos os tipos de transporte disponíveis, menos um (e me arrependo de não ter experimentado o “caminhão”).

. Avião: Sim, existe avião que faz rota doméstica. Não são exatamente aviões, estão mais pra avionetas mas são tranqüilas de voar. Muito melhor que a avioneta que se pega de San Andres até Providencia. Pode acreditar! Falo isso por experiência própria. Sou passageira da Satena de carteirinha como todo mundo sabe. As de Provi não têm pressurização, você vai suando dentro daquela geringonça até chegar na ilha. As cubanas são muuuuito melhores.

. Táxi: O táxi é usado pra longas distâncias.

. Táxi particular: O táxi particular pode ser contratado pra passar o dia inteiro com você pra passear, pra ir pra uma praia um pouco mais distante e tal.

. Bici-taxi: Os bici a gente usa pra ir de um lugar pra outro dentro da cidade que não seja muito distante, apesar de que uma vez fiz uma trajetória de bici de mala e cuia de uns 20 minutos, mas foi muito engraçado eu segurando a bagagem pra não cair. Me diverti!

. Coco-taxi: Como coco é motorizado você pode usar pra ir pra um lugar mais distante também, como uma praia.

. Charrete: A charrete é demais! Você pode ir sozinho como também pegar um lotação. Eu acabei usando a charrete algumas vezes. Inclusive de mala e cuia.

. Viazul: Viazul é a viação usada pelos turistinhas pra ir de uma província pra outra. Você quase não encontra cubano dentro dele, só quando eles combinam com o motorista de pagar por fora. Eles nunca pegam na rodoviária, só no meio da estrada pagando propina.

. Guagua Astro (Ônibus Nacional): El guagua é o tipo de ônibus usado apenas por cubanos. Turistas não pegam el guagua (eu peguei, claro! hahaha queria viver tudo!) Viazul e Guagua são opostos. Nesse caso, você não vê turista nele, é proibido. Tanto que peguei no meio da estrada pagando propina assim como os cubanos fazem com a Viazul.

. Botella: Hacer botella foi a melhor idéia que tive. Hacer botelha significa pegar carona. Peguei várias vezes! Algumas vezes não paguei nada e em outras o próprio condutor negocia com você o preço da carona. hahaha

Clima: Cuba faz calor praticamente o ano todo. Mas você encontra dois períodos de clima diferentes. A estação seca, que vai de novembro a abril, e a outra quente e chuvosa, que vai de maio a outubro. O lugar mais quente de todos que passei foi em Santiago de Cuba. O calor em Santiago, às vezes, é insuportável! Conselho: Leve roupas leves e frescas, protetor solar, e apenas um casaquinho porque o ônibus Viazul é frio e Viñales faz friozinho durante toda a noite.

Comunicação: Esqueça a internet, meu bem! Além de cara é super lenta (eu fiquei sem me conectar durante 20 dias (nem tentei) e não morri, pelo contrário, vive muito mais! Ligações podem ser feitas pela Etecsa, empresa de telefonia cubana. É só comprar um cartão. Depois explico melhor.

Voltagem: Cuba tem voltagem de 110 e 220 e a tomada é aquela de dois tracinhos, sabe? Aquela de dois trancinhos um do lado outro, paralelos. Então, leve um adaptador.

Produtos de higiene e medicamentos: Papel higiênico, pente, escova, shampoo e condicionador são artigos de puro luxo. Não conte com isso! Nas cassa particulares você ate vai encontrar papel mas na rua, jamais! Leve sempre na mochila. Medicamentos levei todos, não quis arriscar precisar de alguma coisa. Mas já soube que o atendimento hospitalar é de primeira. É por isso que o seguro de saúde é importante, a gente nunca sabe o que pode acontecer fora de casa.

Segurança: Não tenha medo de Cuba! Apesar de suas ruazinha escuras, não tenha medo! Cuba é totalmente segura! No passa nada! As casas estão sempre de portas abertas e a punição pra delitos contra turista é giga, por isso eles não arriscam. Claro que você tem que tomar cuidado, não vai dar vacilo, mas não precisa ficar paranóico. Te garanto que o Rio de Janeiro é muito mais perigoso.

Saindo:

Guarde CUC$25 pois você vai precisar para pagar a taxa pra sair de Cuba. Essa taxa é paga somente em dinheiro. Não perca a tarjeta del turista. Lembra que são dois? Um na entrada e outro você entrega na saída. Apesar de não carimbarem o passaporte, fiz questão de tê-lo no meu, após muuuuita insistência, consegui e saí feliz da vida! hehe


COUNTRY


Profile photo of Fabíola Sad

Dentista dedicada que se tornou uma viajante inveterada. Quando resolveu atravessar fronteiras, encontrou em sua mochila uma grande companheira. Sempre sozinha (mas nunca solitária) e de mochila nas costas, descobriu que o mundo é muito maior, muito mais bonito, e que tem muito mais gente bacana do que imaginava. Depois da primeira mochilada viciou, e agora, não para mais. Conhecer o mundo acabou se tornando seu projeto de vida.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Skip to toolbar